Bancos digitais

Bancos digitais

Produtividade, comodidade, menos burocracia e eficiência para clientes são alguns dos itens que essas instituições oferecem

Você provavelmente já precisou se deslocar até um banco, seja para resolver um problema ou abrir uma conta. No entanto, há sempre muita burocracia ou inconvenientes, como as longas filas para ser atendido. Com o objetivo de facilitar a vida de seus clientes, as empresas começaram a se transformar, visto que consumidores estão cada vez mais buscando soluções para resolver tudo na internet. Então, as fintechs – ou contas digitais – são o trampolim para inovar a área de finanças, por oferecerem serviços financeiros por meio de soluções tecnológicas.

Esse método tem muito mais a oferecer do que os aplicativos que auxiliam em transações financeiras. Além de serviços de internet banking, os bancos digitais oferecem diversas utilidades virtuais. O Banco Original, criado em 2016, foi o primeiro a disponibilizar serviços completamente digitais, como a abertura de conta corrente. Segundo o superintendente de produtos da instituição, Guilherme Oliveira, “[os bancos digitais] nasceram para atender a necessidade de um consumidor digital que busca menos burocracia, mais agilidade e atendimento personalizado”.

 

Eu uso um banco digital

Dyane Marques, gerente administrativa e financeira da InovTICloud & Datacenter (empresa que oferece inovação e eficiência em soluções de tecnologia), utiliza o Bradesco Exclusive desde que foi lançado, pois afirma nunca ter gostado de ir a uma agência bancária física. Com a correria do dia a dia, ela conta que o serviço é altamente prático e economizar tempo é muito importante. “Fazemos transações pelo internet banking sem perder tempo, além de os aplicativos serem muito mais seguros para o procedimento. Se os bancos tradicionais não se renovarem, ficarão para trás”, afirma a administradora.

No entanto, Dyane explana alguns pontos negativos de se usar o banco digital. Um deles ocorre quando a plataforma fica fora do ar. “Com isso, não temos nenhuma explicação e nem previsão de quando o aplicativo será normalizado”, reclama. Outro problema mencionado por ela é o deslocamento para a agência física quando necessário. “Se houver algum bloqueio judicial, por exemplo, só conseguiremos saber o que ocorreu se nós da empresa formos lá pessoalmente”, exemplifica.

Confira a matéria completa aqui

Deixe uma resposta

Fechar Menu