De repente, flocos de milho

De repente, flocos de milho

OS FAMOSOS SUCRILHOS, DA MULTINACIONAL AMERICANA KELLOGG’S, FORAM CRIADOS ACIDENTALMENTE. HOJE OS FLOQUINHOS DE MILHO E AÇÚCAR SÃO COMUNS NO CAFÉ DA MANHÃ DOS BRASILEIROS

Apesar de ser um alimento com bastante açúcar e sódio (dois vilões da saúde), os Sucrilhos fazem parte de uma gama de ingredientes comuns no café da manhã dos brasileiros: os cereais.

Feito com flocos de milho, os Sucrilhos foram produzidos pela primeira vez nos Estados Unidos, em 1930. No Brasil, o famoso cereal do tigre batizado de Tony chegou aos consumidores em 1962, um ano depois da Kellogg Company iniciar suas atividades por aqui. A ideia de energia, de uma pessoa forte, é o referencial dos Sucrilhos, principalmente porque o tigre Tony traz essa imagem em todas as embalagens do alimento.

A Kellogg’s foi fundada em 1906 por Will Keith Kellogg, que trabalhava junto com seu irmão, John Harvey, na cidade de Battle Creek (Michigan). Várias companhias de alimentos que utilizavam o cereal como ingrediente principal se instalaram nessa cidade na época. Curiosamente, os cereais começaram a ser incluídos na dieta de pacientes de um sanatório onde Will Keith Kellogg trabalhava. A ideia era tornar a alimentação deles mais saudável. Os fundadores da Kellogg’s eram religiosos e acreditavam que as carnes deixavam os pacientes mais nervosos. Então, a “moda” do consumo de cereais foi bem aceita.

Hoje, os Sucrilhos já estão disponíveis em outros sabores e formatos, como o de chocolate, e também em barrinhas de cereais com o mesmo nome. O formato do cereal também pode mudar conforme o sabor utilizado. O Sucrilhos Original, por exemplo, tem 116 calorias em uma porção de 30 gramas. Os nutricionistas alertam também para a forma como o produto é consumido. Se for com leite integral, por exemplo, passa a ficar mais calórico ainda; se acrescentar frutas, o prato fica mais saudável.

ACIDENTE

Os flocos foram criados acidentalmente por John Harvey e Will Keith Kellogg em 1894, enquanto eles realizavam experimentos com trigo para desenvolver um substituto “digestível” para o pão, que seria servido na clínica. Os dois esqueceram um pouco de trigo de molho em água de um dia para o outro, percebendo então que o material resultante podia ser moldado e assado na forma de floquinhos.

CONCORRÊNCIA

Conta a história que outra empresa fez forte concorrência com a Kellogg’s: um homem chamado de C. W. Post copiou a receita de cereais em 1896. Lançou alguns produtos semelhantes, inclusive o cereal Grape Nuts, e passou a fazer sucesso no início do século 20. No entanto, a empresa de Post não conseguia deixar o cereal molinho e gostoso, com aquela cobertura branca que possui até hoje. Foi então que eles acabaram perdendo mercado para a Kellogg’s.

ANIMAIS FOFOS

No entanto, a ideia de colocar animais fofos como mascotes dos cereais foi de Post. No início, ele usava ursinhos. Para não ficar para trás, a Kellogg’s lançou o canguru Katy, o elefante Elmo e, por fim, o tigre Tony. Com o tigre forte e simpático, a Kellogg’s permaneceu líder de vendas nos Estados Unidos por cerca de 50 anos e é reconhecida até hoje, inclusive no Brasil.

Mara Andrich

Revista RBA

Revista RBA Digital

Deixe uma resposta

Fechar Menu