XXVI Enbra

XXVI Enbra

Evento debateu temas fervilhantes, como a Revolução 4.0 e seu efeito no futuro dos profissionais e das organizações

Com o objetivo de apresentar tendências, oportunidades, boas práticas e ainda provocar insights e reflexões aos profissionais de Administração do País, o Conselho Federal de Administração (CFA), em parceria com o Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro (CRA-RJ), organizou o XXVI Encontro Brasileiro de Administração (Enbra).

Com o tema central “Para onde vai a Administração”, baseado no livro do professor e administrador Idalberto Chiavenato, o evento aconteceu nos dias 6, 7 e 8 de agosto, na cidade do Rio de Janeiro. A iniciativa foi marcada por discussões entre os profissionais presentes, que pensaram juntos sobre qual o caminho a ser traçado pela Administração em um cenário onde as tecnologias e as mudanças acontecem de forma rápida e frequente.

Antes mesmo de chegar ao fim, o 26º Enbra já despertava saudade entre as pessoas. Foi o que o participante Luis Henrique Sant confidenciou, em um dos intervalos. “Este evento não é só interessante pelas estratégias aprendidas e pela visão do que está acontecendo administrativamente no país como um todo, mas também pela troca de experiências com outros profissionais”, refletiu.

 

Novidades e desafios

Cerca de 1,2mil pessoas participaram do evento que, segundo Leonir Dal Pai, presidente do CRA-RJ, foi histórico. “Nos enche de orgulho, porque esse foi o primeiro evento que acolheu também os técnicos como profissionais de Administração. Nós fomos apoiados por alguém para chegarmos onde chegamos e, agora, nós apoiamos eles”, argumentou.

Para Wagner Siqueira, presidente do CFA, os profissionais que estiveram presentes no evento saíram cheios de referências e aprendizados. “Todos nós que participamos do Enbra temos uma enorme responsabilidade de dar o primeiro passo para consolidar posições nas organizações e colocar a tecnologia a serviço do bem”, afirmou.

O evento, que reuniu 21 palestrantes na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro, começou com o painel “O que se espera da Quarta Revolução Industrial: Torne-se um Revolucionário”. Ministrado por Ronaldo Fragoso, especialista em Sistemas Integrados de Informações e líder de Desenvolvimento de Mercado, a palestra inaugural da 26º edição do Enbra foi o ponto de partida para que todos entendessem o quanto é necessário se preparar desde já para a revolução que virá.

“A transformação da empresa também vai nos transformar e precisamos estar preparados, com bons administradores, para isso. Muitos especialistas dizem que vai haver um problema social de desemprego em massa, mas eu sou otimista e penso que a Revolução 4.0 vai trazer muitos benefícios. Temos que saber nos movimentar para esse novo processo”, ponderou Fragoso.

E diante da Revolução 4.0 que já bate às portas, reinventar é preciso. Os sistemas produtivos não se adaptarão naturalmente ao mundo digital. Não são os processos tecnológicos que determinarão o futuro das organizações, mas a maneira como serão interpretados e utilizados. Segundo Mauro Kreuz, diretor de Formação Profissional do CFA, o desafio não é aprender e sim desaprender e rever conceitos. “É necessária uma profunda revisão das competências conceituais, metodológicas e técnicas”, explicou o diretor do CFA, em sua palestra “A Reinvenção da Administração: navegando no caos”.

Confira a matéria completa aqui

Deixe uma resposta

Fechar Menu